top of page

Analise musical emocional

Atualizado: 11 de jan. de 2021



A razão pela qual muitos de nós nos envolvemos em atividades musicais é que a música consegue despertar emoções profundas e significativas.

Se alguém de uma civilização sem música nos perguntasse por que nossa civilização mantém tantas atividades musicais, nossa resposta certamente apontaria para essa capacidade que a música tem de melhorar nossa vida emocional.




 

Interpretar o que ocorre em todo o trajeto de uma audição por meio de sua partitura.


Emoção: reflexo natural de expressões físicas universais.

Ansiedade (Não consegue viver o aqui e agora)

Reflexões: Vida e música- Corpo e mente.

Depressão (Tristeza prolongada)

Autoconsciência emocional: Gestos e associação de sons. Autocontrole: Exercícios de ecos rítmicos e com silabas. Adaptabilidade: Mudança e desenvolvimento rítmico e melódico. Otimismo: A representação mental é a primeira etapa do Pensamento musical. Empatia: Uma outra pessoa participa para ajuda-lo na construção do pensamento. Gerenciamento de conflitos: Uma outra pessoa contradiz transformando em um jogo. Trabalho em equipe: O grupo produz uma atmosfera de solidariedade amistosa.


(CHIAVENATO, 1997) O líder deve ser capaz; os seguidores devem ter vontade. Todo líder é projetista professor e regente. Projetista para construir o alicerce do grupo; Professor para fazer aflorar os modelos mentais das pessoas e ajudá-las a reestruturar suas visões da realidade. Regente para catalisar os esforços das pessoas na realização da missão do grupo. (SENGE, 1990).



 

TEMA: "Tico-tico no fubá em sala de aula"

JUSTIFICATIVA: exercícios rítmicos para que a turma se torne uma ‘banda’ cheia de choro.

OBJETIVO GERAL: - Apresentar elementos históricos e musicais.

OBJETIVO ESPECÍFICO: Interpretar a composição vocal e instrumental .

METODOLOGIA: O choro Tico tico é por vezes considerada o gênero musical brasileiro mais bem sucedido no mundo, dada a dimensão cultural e musical que adquiriu.

DESENVOLVIMENTO: O Tico tico está por toda parte nas simples e complexas progressões harmônicas, nos teatros, restaurantes e casas de concerto do Brasil e do mundo

Atividade 1: Generosidade: doar atenção, amor, ensinamentos e ajuda a quem precisa. (Lider:-------------)


Atividade 2: Concentração (Meditação): significa fazer uma coisa de cada vez, com atenção plena e totalidade. (Lider-----)

Começando com uma introdução, passando a uma frase nova, chegando ao refrão, que aparecerá mais três ou quatro vezes intercalada a novas frases.

Propor um debate;

Tensão versus relaxamento (que os estudiosos da estética chamam de arsis e thesis em música);

Repetição versus contraste (organizando-a” na mente enquanto a ouvem);

Atividade 3: Ética (Disciplina): perceber que os desejos e incômodos vêm e vão.

(Lider 3----------)

Em uma canção, temos duas estruturas musicais complementares: a melodia e a harmonia.

A melodia é como um “contorno”, uma linha que podemos assoviar.

A harmonia é aquilo que todo estudante de música ou instrumentista chamaria de “acorde”. Um acorde é um agrupamento de mais de três notas tocadas ao mesmo tempo. A harmonia é uma sucessão de acordes que sustenta a melodia, como se fosse uma bandeja que a suporta.


Atividade 4: Paciência: ficar atento em não prejudicar os outros e fazer o bem.

(Lider 4---------- )

Quais os sentimentos que a música desperta?

Quais os trechos mais “leves” e os mais “tensos”?

Traçar o contorno da melodia da canção.

Atividade 5: Sabedoria: consiste em possuir visão correta. (Lider 5-----------)

Quais instrumentos estão tocando a parte da harmonia.

Atividade 6: Empenho (Dedicação): é preciso estabelecer metas transcendentes e dedicar-se a elas, já que nosso grau de entusiasmo depende e nossa crença da importância dos objetivos que queremos atingir se da nossa gana em chegar até ele.

(Lider 6----------)

Quais são responsáveis pela parte rítmica:

1)-Pulso: bater os pés ou imitar o toque de algum instrumento.

2)- Série de batidas bem rápidas feitas por instrumentos como o chocalho (ou ganzá): poderíamos imitá-los fazendo com a boca com som: tch, tch, tch, tch, tch, tch, tch, tch repetidamente.

3)- Sequência – tá táaaa tá, tá táaaa tá etc.

O primeiro deve bater o pulso (ritmo regular) com os pés; o segundo deve fazer rápidos estalos de dedos; e o terceiro deve bater palmas fazendo o ritmo 3.


Saber não é suficiente; devemos colocar em prática.

Desejar não é suficiente; devemos fazer.

Johann Wolfgang von Goethe

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page